this is an h1

this is an h2

Minissérie Expedição 50+50: mulheres nos canteiros de obras em Sergipe

Empresa criada por Rafaela Viana em 2018 abre caminho para atuação feminina na construção civil, com serviços nos quais predominam os homens, tradicionalmente

Desde pequena, a sergipana Rafaela Viana trocava qualquer brincadeira por atividades relacionadas à manutenção da casa modesta, em que vivia com a família, em Maruim (SE). Ela cresceu entre reparos, trocas de lâmpadas e construção de móveis de alvenaria. O passatempo se tornou profissão e, mais tarde, deu origem à empresa Mulheres de Obra, criada em 2018, com o propósito de ampliar e fortalecer a presença feminina na construção civil. 

Em menos de quatro anos, os números do negócio já impressionam. Rafaela conta que seu primeiro contrato teve uma remuneração de R$ 300, para mais de 10 dias de trabalho. "Eu e minha irmã comíamos pão de manhã e no almoço, porque o dinheiro não dava pra marmita. Eu não sabia colocar preço, não tinha segurança", conta. Hoje, a empresa tem 12 colaboradoras registrados e contabiliza, como clientes já atendidos, 576 imóveis e 8 obras de médio e grande porte, a exemplo de um novo terminal rodoviário, no centro de Aracaju. 

A Mulheres de Obra é especializada em serviços de acabamento, principalmente pintura. Para a empresária, o negócio quebra padrões em um setor predominantemente masculino. "Quando eu trabalhava em construtora, era a única mulher em obras com mais de 140 homens. Tinha muita vontade de mudar essa realidade e esse foi um dos motivos que me levaram a criar a empresa. Muitas vezes, a gente é desacreditada e sofre preconceitos por sermos mulheres pintoras. Pra romper a barreira do machismo, a gente oferece um serviço de excelência, que agrega valor pra quem nos contrata. É assim que conquistamos cada vez mais espaço no mercado", afirma ela, que, para aprimorar sua atuação, está cursando o oitavo período de Engenharia Civil.  

De servente a empresária 

Rafaela começou a trabalhar em uma construtora aos 19 anos, fazendo o rejunte e a limpeza das obras. Percebeu que, para crescer, precisava se capacitar. Fez cursos profissionalizantes de pintura, mestre de obras e pedreira. Depois de fazer o curso de edificações, trabalhou como técnica em outra construtora por cinco anos. Até que, depois da participação em um evento, tudo começou a mudar. 

"Fui a uma palestra sobre finanças, e a ideia de criar um negócio começou a ganhar força. Foi aí que o Sebrae se transformou na minha segunda casa, todos os dias eu ia lá, pra aprender e me preparar, antes de empreender. Participei de muitos eventos, recebi orientações sobre marketing, formalização. A participação no Sebrae Delas foi fundamental pra mim e pro meu negócio", lembrou. 

Quando a empreendedora se sentiu preparada para iniciar o negócio, ela decidiu sair da construtora e investir o dinheiro da rescisão na abertura da Mulheres de Obra. Com a dificuldade de encontrar mão de obra especializada, Rafaela decidiu capacitar as profissionais e, aos poucos, foi formando sua própria equipe. 

Em 2020, a empresa fechou um grande contrato, mas sofreu um revés, por conta de questões administrativas e ações trabalhistas. A empreendedora ficou tão desanimada, que resolveu demitir toda a equipe e encerrar as atividades. No ano passado, porém, surgiu o convite para trabalhar em uma grande obra e ela decidiu retomar seu sonho, de empreender entre mulheres e em família. Além de Rafaela, as irmãs Grazi e Daniela e sua mãe Alaíde também trabalham na Mulheres a Obra. 

"Eu durmo e acordo pensando em como melhorar. Para o futuro, eu quero expandir meu negócio e sonho em ver uma franquia da Mulheres de Obra em cada estado do Brasil", finaliza Rafaela Viana.  

Números da Mulheres de Obra

  • 12 colaboradoras registradas
  • 576 imóveis 
  • 8 obras de médio e grande porte

Dicas da Rafaela “Como o Sebrae me apoiou”

Rafaela Viana (à frente), com funcionárias da Mulheres de Obras: serviços de acabamento e pintura em mais de 570 imóveis e obras de grande porte (Foto/crédito - Jouis Fotografia)

O que é a Expedição 50+50

A história da empreendedora Rafaela Viana faz parte da Expedição Sebrae 50+50, que está percorrendo o Brasil para mostrar empreendedores e empreendedoras que criam o futuro e fazem história, no contexto do aniversário de 50 anos da instituição.

Sobre o Sebrae 50+50

Em 2022, o Sebrae celebra 50 anos de existência, com atividades em torno do tema "Construir o futuro é fazer história". Denominada Projeto Sebrae 50+50, a iniciativa enfatiza os três pilares de atuação da instituição: promover a cultura empreendedora, aprimorar a gestão empresarial e desenvolver um ambiente de negócios saudável e inovador para os pequenos negócios no Brasil. Passado, presente e futuro estão em foco, mostrando a evolução desde a fundação em 1972 até os dias de hoje, com um olhar também para os novos desafios que virão para o empreendedorismo no país.

Fonte: Agência Sebrae de Notícias
 

Compartilhe nas redes sociais