ac am rr pa ap ma pi ce rn pb pe al se ba to mt ro ms go df mg es rj sp pr sc rs
  • RSRio Grande do Sul
  • SCSanta Catarina
  • PRParaná
  • SPSão Paulo
  • MSMato Grosso do Sul
  • RJRio de Janeiro
  • ESEspírito Santo
  • MGMinas Gerais
  • GOGoiás
  • DFDistrito Federal
  • BABahia
  • MTMato Grosso
  • RORondônia
  • ACAcre
  • AMAmazonas
  • RRRoraima
  • PAPará
  • APAmapá
  • MAMaranhão
  • TOTocantins
  • SESergipe
  • ALAlagoas
  • PEPernambuco
  • PBParaíba
  • RNRio Grande do Norte
  • CECeará
  • PIPiauí
menu Sebrae

Cursos e Eventos

Cursos e Eventos presenciais

Confira a programação do Sebrae no seu estado e inscreva-se já.

Cursos Online

Matricule-se nos cursos online 100% gratuitos e estude sem sair de casa.

Mon Dec 12 10:43:31 GMT-03:00 2016
Empreendedorismo
O lado bom de errar
Saiba como transformar erros em conhecimento a favor do seu negócio

A expressão “errar é humano” sempre é lembrada quando algo não dá certo. Às vezes, funciona como uma fuga, justificando ou minimizando as falhas. O que não imaginamos é a importância de um erro para que seja criada uma base consistente que traga muitos acertos. Para que algo saia errado, no mínimo houve um esforço de realização, e isto precisa ser valorizado, bem como transformado em conhecimento que trará bons frutos mais na frente. 

Assim funciona no mundo do empreendedorismo. Ao montar uma empresa, obviamente o sentimento de sucesso prevalece e nada mais passa na cabeça a não ser os sonhos e conquistas que serão alcançados. Essas sensações são positivas e importantes, agindo como propulsoras do momento empreendedor, sendo essenciais para tirar a ideia do papel. Na verdade, muitas vezes a falta desse sentimento impede a realizações de sonhos, inclusive o de ser dono de um negócio. 

Não imagina o empresário – e ele precisa saber - o quanto um erro pode agregar em termos de conhecimento e mesmo preparo emocional. A pisada falsa faz com que redobremos a atenção para os próximos passos e este pode ser o grande ensinamento de uma falha. 

Falemos então dos dois tipos de empresários de sucesso: o que deu certo desde a primeira empreitada e o que errou uma ou algumas vezes antes de acertar. O que acertou em cheio tende a ter autoestima elevada, grau de confiança consistente, beirando o excesso. Este perfil acaba se expondo mais aos riscos, inclusive os não calculados, por não conhecer o fracasso e, por isso, não temê-lo. Certamente são empreendedores agressivos, no bom sentido, mas que podem entrar em uma “fria”, movidos pela empolgação. Algumas etapas ocasionalmente são puladas, pois apenas o sucesso está no horizonte. Para esses empresários, a recomendação é ter serenidade. O vigor e a energia contribuem e devem ser canalizados para o planejamento. 

O mundo mudou e continuará mudando...Cada vez mais rápido. A receita que vingou no passado provavelmente precisará ser alterada, adequando-se aos gostos dos novos consumidores, mais exigentes, antenados e conhecedores tecnicamente. Ou seja, conhecer esses novos gostos é fundamental para manter ou mesmo ampliar a experiência empreendedora! Nunca fomos tão conectados uns aos outros (mesmo que digitalmente) e isto faz com que as informações e conhecimentos sejam disseminados mais rapidamente. Um deslize no serviço ou preparo do produto ganhará rapidamente dimensões inimagináveis, jogando para baixo marcas e histórias construídas em anos de esforços.

Do outro lado da moeda está o empresário que falhou. Uma, duas... três vezes, ou mais. Não importa a quantidade de tentativas que não se viabilizaram, mas o aprendizado que foi absorvido em cada uma. Este é, sem dúvida, um empreendedor mais cauteloso, seguro, firme, às vezes até conservador. O erro deixou lições que seguirão durante a carreira à frente de um negócio, ajudando a evitar ou calcular os riscos. 

Esses empresários já conhecem o caminho do insucesso, por isso talvez seja mais fácil evitá-lo quando tiverem que escolher entre alternativas que serão postas. Acabam se tornando também “professores” para os aventureiros, às vezes chatos, é verdade, mas sensatos.

Enfim, o caminho empreendedor pode ser árduo, com fracassos pelo percurso ou não. Aos marinheiros de primeira viagem, estejam prontos. Desafios virão, alguns até instransponíveis. Se isto acontecer, recue, repense, refaça... e siga em frente!

Por Vitor Abreu, analista do Sebrae em Pernambuco

Compartilhar
Favoritar

    Salvo na lista de favoritos

O conteúdo foi útil para você?

Conteúdo relacionado

Fale com o Sebrae

Converse online, por chat ou email, com os técnicos do Sebrae
para tirar dúvidas e receber orientações sobre o seu negócio.
É gratuito!

Converse agora