PLANO DE NEGÓCIOS

Canvas X Plano de Negócios

Tanto o plano de negócio quanto o canvas são maneiras de obter informações de uma empresa que existe ou será inaugurada no mercado

Plano de negócios
  • Canvas

O plano de negócios é como um guia, que direciona a empresa para o lado certo, mostrando o caminho a ser percorrido. Para utilizá-lo são feitas planilhas e projeções com informações precisas do ramo e tipo de empreendimento.

A sua principal função é visualizar os gastos e lucros para que não haja erros administrativo. Com isso, evita-se gastos excessivos e desnecessários. Outra função é evitar focar naquilo que só trará prejuízos, sem que haja decisões que não tragam benefícios para o empresário.

Algumas das informações importantes que o documento deve ter são estudos sobre a os concorrentes, com possíveis vantagens e diferenciais sobre eles. Deve incluir as regiões onde o produto terá uma maior comercialização, entre outras informações importantes e fundamentais.

Os dados e um plano eficaz mostrará com bastante precisão o retorno do negócio, levando em consideração o investimento feito. Ao conseguir coletar esses dados, será possível prever a viabilidade de decisões na empresa, ou seja, verificar se as ações realizadas serão efetivas. As vantagens desse modelo incluem analisar o tempo investido e esforço necessário para atingir os objetivos e metas traçadas.

Para conseguir fazer um plano de negócio de forma que ele funcione, é preciso muito tempo e planejamento. Necessita-se de profissionais capacitados que conheçam bem o mercado em que o empreendedor está prestes a entrar ou aquele em que já atua. Tudo aquilo que for registrado deve ser feito com estudos e informações verídicas e não aquilo que o empresário ache melhor.

Blocos utilizados no plano de negócio

O plano de negócio não é estruturado de maneira pronta da mesma maneira que o canvas costuma ser. Ele deve ser moldado à necessidade do empreendedor. Apesar disso, existem tópicos pré-estruturados que podem ser utilizados pelas empresas. Pode haver variação de informações conforme o segmento, atividade exercida, maturidade da empresa e outras características relevante. Os blocos mais comuns são:

  • Sumário executivo – descreve a empresa como um todo. Funciona como uma introdução, explicando o negócio;

  • Ambiente externo – avalia as possíveis ameaças e oportunidades de acordo com o mercado externo, buscando por benefícios que podem acrescentar na empresa;

  • Descrição do negócio – descrever as principais atividades que a empresa exerce e como ela soluciona as necessidades de seus clientes;

  • Plano financeiro – de onde vem o capital da empresa, investimentos, sócios, dinheiro que será necessário para abrir uma empresa, entre outros;

  • Plano de marketing – define as estratégias necessárias e recursos que serão gastos em oportunidades do mercado;

  • Projeção financeira – projetar a viabilidade do negócio em um cenário pessimista, realista e pessimista em curto, médio e longo prazo.

Não esqueça que este é apenas um exemplo. Para cada empresa e necessidade de mercado pode haver divergência de dados. Os blocos descritos acima são flexíveis e moldáveis.

 

Canvas
  • Plano de negócios
  • Qual escolher?

A palavra vem do inglês - business model canvas, ou quadro de modelo de negócio. Assim como o plano de negócio é um documento e serve para obter informações de uma empresa. Os tópicos e conteúdos necessários para montar o canvas costumam ser mais simples, mas isso não significa que ele não tenha informações relevantes e necessárias. Ele não é tão preciso quando comparado ao plano de negócio, contendo diferentes informações de acordo com aquilo que a empresa enxerga em si própria. Mesmo alguém sem o conhecimento preciso do segmento e ramo trabalhado pode fazê-lo.

O objetivo é entregar um valor para o púbico alvo, analisando o retorno deste de forma financeira. Ao ser feito o canvas, a empresa poderá obter informações financeiras e assim prever a renda necessária para ser aberta ou moldada. Visualiza-se características atuais da empresa para construí-lo. É possível que estas características sejam traçadas em grupo, para que haja a compreensão de toda a equipe sobre o que está acontecendo. Deve-se discutir análise e a criatividade perante a decisões relacionadas à empresa.

A criação desse tipo de modelo é recente, surgiu em 2010, e é mais uma maneira de gerenciar as estratégias que podem ser utilizadas para avaliar um possível retorno de decisões e investimentos. É como um mapa feito para pré visualizar os blocos de negócio de uma empresa, mas que não exige o grau de complexidade e estudo de mercado que são necessários no plano de negócio.

O canvas existiu pela primeira vez para defender a tese de doutorado feita pelo consultor suíço chamado Alexandre Osterwalder, mas logo foi usada no mercado por diversos empreendedores em diferentes setores. Alguns exemplos que utilizam esse modelo são marcas como 3M e Microsoft.

Canvas não exige tantas pesquisas e isso reflete no seu resultado, que não tem a precisão e quantidade de informações que o outro plano traz, mas é tão eficaz e necessário quanto ele. O documento é feito de forma visual e simples e fornece o gerenciamento de possíveis estratégias que a empresa pode fazer.

Para simplificar, ele funciona como um mapa modelos que é dividido em nove blocos. Esses blocos devem ser anotados em um quadro, utilizando post-its ou até mesmo em uma página em branco.

Aplica-se o canvas em uma reunião de brainstorming, que serve para coletar as ideias e visões daqueles que fazem parte da empresa. O procedimento é muito mais ágil, facilita a visualização do negócio e é aplicado para se obter inovações.

Blocos utilizados no canvas

A ferramenta serve como um mapeamento, que conforme mencionamos, é dividida em 9 blocos. Ao descrevê-los deve se conter quanta informação for necessária em cada item. São blocos prontos, aplicados em toda e qualquer empresa, não sofrendo variações, como no caso do plano de negócio. Veja quais são eles:

  • Valor – quais os valores que a empresa deseja entregar aos seus consumidores;

  • Segmento – direcionar a empresa para seu público alvo, definindo características como idade, classe social, sexo e outros;

  • Relacionamento – descrever de que forma a empresa vai se relacionar com seus clientes e público alvo;

  • Canais – definir os meios para passar as mensagens para os consumidores e tipos de mídias que serão utilizadas;

  • Atividade-chave – qual a atividade principal que move a empresa, tudo aquilo que ela faz de mais importante em relação ao negócio;

  • Recursos-chaves – tudo aquilo que é necessário para realizar as atividades que a empresa exerce, incluindo pessoas, equipamentos, máquinas, sistema e outros;

  • Parceiros-chave – principais fornecedores da empresa;

  • Fontes de receita – de que forma o valor vendido pela empresa é monetizado;

  • Custos – todos os custos que a empresa precisa para funcionar e produzir aquilo que fornece.

Qual escolher?
  • Canvas
  • Dicas

Atualmente o plano de negócio tem sido substituído ou complementado pelo Canvas, pois neste modelo é possível reter mais informações e de uma maneira mais rápida. A diferença entre eles é que o Canvas analisa apenas informações, enquanto o plano de negócio envolve estratégias, marketing, mercado e vendas.

O ponto negativo é que nem sempre o canvas possui informações precisas e exatas. É feito de modo superficial, que não envolve todos os pontos existentes nas empresas. Na hora de montá-los não são feitas pesquisas como o plano de negócio exige.

O canvas pode ser muito útil para alguém que já esteja empreendendo, enquanto o plano de negócio requer muito conhecimento de mercado e planos claros, com objetivos e metas bem traçadas para o futuro.
Recomenda-se a escolha pelo Canvas quando for preciso achar soluções visíveis de ideias de forma bem estruturadas. O objetivo dele é entender o funcionamento da empresa ou mesmo prever o modo que a ela irá funcionar. O modelo é prático e eficaz.

O plano de negócio deve ser escolhido quando é preciso obter informações mais detalhadas do negócio e do mercado em que ele irá atuar. Recomenda-se para ver a viabilidade de novos projetos, para obter conhecimento profundo da empresa ou apresentar projetos para prováveis investidores.

É possível utilizar plano de negócio e canvas ao mesmo tempo?

Como cada modelo tem o seu próprio objetivo, nada impede que o empreendedor possa utilizar ambos métodos ao mesmo tempo. Em negócios bem estruturados são utilizados em conjunto o plano de negócio e o canvas. Apenas escolha um, quando não for viável utilizar o outro, pois são modelos de negócios que se completam.

Não há uma resposta pronta para aquilo que deve ser decidido. É preciso analisar qual o objetivo real da empresa e que informações ela deseja coletar. Para isso é preciso a compreensão da eficácia e estrutura de cada modelo.

Dicas
  • Qual escolher?

O Sebrae disponibiliza gratuitamente uma ferramenta online para você fazer o seu Canvas. Mas atenção: utilize o seu desktop:

Faça já o seu Canvas gratuitamente

O conteúdo foi útil para você?

  • Sim
  • Não

Enviado com sucesso! Agradecemos sua ajuda.


Compartilhe: