ac am rr pa ap ma pi ce rn pb pe al se ba to mt ro ms go df mg es rj sp pr sc rs
  • RSRio Grande do Sul
  • SCSanta Catarina
  • PRParaná
  • SPSão Paulo
  • MSMato Grosso do Sul
  • RJRio de Janeiro
  • ESEspírito Santo
  • MGMinas Gerais
  • GOGoiás
  • DFDistrito Federal
  • BABahia
  • MTMato Grosso
  • RORondônia
  • ACAcre
  • AMAmazonas
  • RRRoraima
  • PAPará
  • APAmapá
  • MAMaranhão
  • TOTocantins
  • SESergipe
  • ALAlagoas
  • PEPernambuco
  • PBParaíba
  • RNRio Grande do Norte
  • CECeará
  • PIPiauí
menu Sebrae

Cursos e Eventos

Cursos e eventos do seu estado

Confira a programação do Sebrae no seu estado e inscreva-se já.

Cursos Online

Matricule-se nos cursos online 100% gratuitos e estude sem sair de casa.

Wed Jul 29 09:38:35 GMT-03:00 2020
Mercado e Vendas
Empresários adotam medidas para evitar o coronavírus
Delivery de comida em Brasília lança promoção e realiza entregas sem contato com os clientes.

Devido à pandemia de Covid-19, ou novo coronavírus, declarada pela Organização Mundial da Saúde (OMS), pequenos negócios precisaram se adaptar para minimizar os efeitos das determinações das autoridades de saúde e conter o avanço da doença.

Para não oferecer risco aos clientes e aos funcionários, empresas adotaram algumas medidas para evitar uma queda ainda maior no faturamento.

Para enfrentar a crise, o serviço de delivery de comida italiana em Brasília Tomatino da Nonna apostou em promoções e facilidades para os clientes. A dona do negócio, Maria Amélia Arena, diz que uma das maiores preocupações é incentivar as pessoas a ficar em casa.

"Em momentos de crise, os empresários têm a tendência de querer ganhar mais dinheiro e aumentam os preços. Nós baixamos os preços e fizemos uma promoção online evitar a movimentação de pessoas em restaurantes. Então, agora, quem compra quatro porções, já com o preço reduzido, ganha a quinta. É uma quantidade suficiente para alimentar uma família de até seis pessoas que está em casa", afirma.

As entregas também são realizadas de forma diferenciada para evitar o contato direto com os clientes. O pagamento deve ser feito previamente por transferência bancária ou cartão de crédito para dispensar o uso de máquinas de cartão. Além disso os entregadores, que passaram a usar máscara e luvas, deixam as encomendas na portaria dos edifícios ou do lado de fora das residências. 

Maria Amélia conta que a preocupação se estende aos funcionários que trabalham na produção dos pratos. Quem usa transporte coletivo foi liberado do trabalho e quem tem veículo particular ganha um adicional para arcar com o combustível.

"Acreditamos que, se cada um fizer um pouquinho, tudo melhora, inclusive esse pânico que estamos vivendo. Nesses momentos, precisamos desses pequenos atos de cuidado com o próximo, por isso nós nos adiantamos e estamos fazendo o possível para evitar a propagação do vírus", completa a pequena empresária.

Compartilhar
Favoritar

    Salvo na lista de favoritos

O conteúdo foi útil para você?

Conteúdo relacionado

Fale com o Sebrae

Converse online, por chat ou email, com os técnicos do Sebrae
para tirar dúvidas e receber orientações sobre o seu negócio.
É gratuito!

Converse agora