CAPITAL HUMANO

Invista nos profissionais e aumente a sua competitividade

Quais as tendências nos processos de desenvolvimento de pessoas? Veja como a valorização do indivíduo e seus potenciais se tornou essencial para o mercado.

Os gestores perceberam que não basta querer exigir o melhor potencial de cada funcionário sem lhe proporcionar contrapartidas. Com isso, a participação e a valorização dos envolvidos nas etapas dos processos e projetos aumenta constantemente. É um compromisso com a aprendizagem e a evolução do conhecimento.

Outros quesitos como qualidade de vida, motivação e respeito à individualidade estão ganhando cada vez mais peso na gestão do capital humano dos empreendimentos.

Conheça agora algumas tendências para o desenvolvimento de pessoas dentro das organizações.

  • Forte ênfase em agregar valor às pessoas e à organização. O antigo padrão das empresas de extrair o máximo possível dos conhecimentos e das habilidades dos funcionários sem nada repor ou adicionar em troca está ficando para trás. Agora, a principal preocupação das empresas bem-sucedidas é acrescentar valor às pessoas de maneira contínua e intensa – isso é sustentabilidade nos negócios.
  • Aumento da participação de todos os envolvidos. Aumenta o número de atores envolvidos nesse processo: sócios, gerentes e funcionários, na busca por meios alternativos de desenvolvimento de conhecimentos, habilidades, capacidades, atitudes etc. Cresce a consciência da responsabilidade individual na busca pelo contínuo aperfeiçoamento.
  • Aprimoramento pessoal como parte da melhoria da qualidade de vida das pessoas. Observa-se que pessoas treinadas e habilitadas trabalham com mais facilidade e confiabilidade e, consequentemente, com mais prazer e felicidade. Sem falar na qualidade e produtividade.
  • Contínua preparação da empresa e das pessoas. Pensar a aprendizagem como elemento estratégico é uma postura cada vez mais incorporada ao universo empresarial. Mesmo metodologias de formulação do planejamento estratégico das empresas preveem a inserção de objetivos estratégicos voltados ao fortalecimento da cultura e da aprendizagem das pessoas.
  • Adequação das práticas de treinamento às diferenças individuais das pessoas. As metodologias utilizadas inovam e se moldam para atender aos diferentes estilos de aprendizagem.
  • Ênfase nas técnicas grupais e solidárias. Com a forte tendência de ter, nas equipes multifuncionais, o núcleo da atividade produtiva, os processes de Treinamento e Desenvolvimento (T&D) estão ajudando as pessoas a aprender a melhor conviver socialmente em grupos e em equipes.
  • Utilização de mecanismos de motivação e de realização pessoal. Hoje as empresas já buscam valorizar, pontuando para crescimento na carreira, os funcionários que se dedicam mais ao desenvolvimento pessoal, à busca por conhecimento. Isso fortalece uma cultura voltada ao aprendizado. Não ter esse compromisso consigo mesmo coloca em risco não somente o futuro profissional do funcionário, mas todo o desempenho da empresa.
  • Compartilhamento de informação com sinal de poder. O paradigma anterior tinha por base, tal como ocorre hoje, que informação é poder. No entanto, cabia a cada um salvaguardar as informações para ter esse poder ao seu dispor. Hoje, a percepção mudou, grande parte da informação é convertida em poder somente quando compartilhada. Ao compartilhar conhecimento e informação dentro da empresa, é induzido um espírito empreendedor em cada funcionário. Afinal, a pessoa que sabe mais tende a assumir responsabilidades e riscos e tornar-se uma verdadeira líder na busca por mudanças e melhores resultados.

Fonte: Texto extraído do Módulo Gestão do Pequeno Negócio – Função Pessoas

Autora: Mônica A. Eickhoff Cortopassi. É facilitadora do Seminário Empretec e atua em soluções do Sebrae Mais.

O conteúdo foi útil para você?

  • Sim
  • Não

Enviado com sucesso! Agradecemos sua ajuda.


Compartilhe: