this is an h1

this is an h2

Tue Jul 05 14:26:50 BRT 2022
Finanças | GESTÃO FINANCEIRA
Trocar uma dívida antiga por uma nova: vale a pena?

É importante saber a causa do endividamento, antes de adquirir um novo empréstimo para saldar as dívidas.

· 30/06/2022 · Atualizado em 05/07/2022
Imagem de destaque do artigo

O endividamento é uma realidade comum na vida de muitos empreendedores. Algumas vezes, a dívida é contraída para ajudar na abertura ou expansão de um negócio. Mas, em outras situações, ela acaba cobrindo “buracos” do negócio, como pagamento de fornecedores, insumos e funcionários.

De acordo com o estudo realizado em 2021 pelo Sebrae, em parceria com a Fundação Getulio Vargas (FGV), as pequenas empresas faturaram 43% menos do que faturavam antes da crise sanitária que eclodiu no mundo. Com a economia ainda em retomada, os pequenos negócios foram os principais afetados, com endividamento e aperto nas contas.

Diante desse cenário, a solução encontrada por muitos empresários é sair em busca de novos recursos, mediante desconto de recebíveis, renovações de empréstimos ou ajuda de terceiros. O problema é que, na maioria das vezes, a dívida tem como origem a forma de administrar a empresa, e não realmente a falta de recursos.

Por isso, antes de recorrer a um novo empréstimo para saldar as dívidas ou ainda para fazer qualquer pagamento do negócio, é muito importante que o empreendedor saiba exatamente a origem do descontrole financeiro. O primeiro passo a se tomar é analisar a situação como um todo com muita atenção, por exemplo: “O preço do produto ou do serviço está correto?”; “Existe o controle de todos os gastos?”. Estas são apenas algumas das perguntas a se fazer antes de optar por um novo endividamento.

Trocar uma dívida cara por outra mais barata pode ser, sim, uma opção viável para o pequeno negócio, mas, primeiro, é fundamental conhecer a origem do problema. Se você já conhece essa situação e quer evitar esse cenário de aperto, veja a seguir algumas questões que o empresário precisa saber antes de tomar a decisão de buscar um novo recurso para sua empresa.

Responda ao questionário a seguir antes de tomar a decisão de contrair uma nova dívida para o seu negócio.

Você sabe quanto gasta por mês e quais são esses gastos?

Há controles e ferramentas que possam informá-lo quais são os tipos de despesas que mais pesam em seu caixa?

Qual é o ponto de equilíbrio de sua empresa?

Saiba quanto você precisa vender em volume e também em faturamento para cobrir as despesas.

Suas retiradas pessoais estão sendo registradas?

Você retira somente o que a sua empresa pode pagar? Você tem um salário definido?

Qual a política de compra e venda que você adota em sua empresa?

Você tem ferramentas que possam informá-lo quanto recebe, em dinheiro, dentro do próprio mês e quanto sai, em despesas, nesse mesmo mês?

Seu preço de venda está correto?

O preço de venda que você está praticando só está alinhado com o do mercado e o da concorrência ou você analisa e estabelece o preço de venda com base em sua estrutura de gastos?

Como está seu regime tributário?

Você analisa qual deve ser o regime de impostos que sua empresa pode seguir ou acha que isso é missão e função do contador?

Ou, ainda, que não precisa pagar impostos?

Você sabe qual o momento ideal para quitar uma dívida?

Ou até mesmo qual deve ser o momento certo para contrair outra dívida?

Você conhece seus clientes e suas oportunidades de negócio?

Você sabe para quem está vendendo e quais oportunidades de negócio podem ser exploradas?

Saiba mais:

Saiba como renegociar o pagamento de empréstimos.

Curso on-line: Como gerenciar as finanças da sua empresa


O conteúdo foi útil pra você? Sim Não
Obrigado!

Foi um prazer te ajudar :)

Precisa de ajuda?

Nós temos especialistas prontos para atender você e o seu negócio de forma online e gratuita.

Acesse agora