this is an h1

this is an h2

Pular para o conteúdo principal
Mon Mar 29 11:50:53 BRT 2021
Mercado e Vendas | REGISTRO DE PRODUTO
Renda de agulha em lacê

A cidade de Divina Pastora, em Sergipe, encanta os visitantes com seu artesanato de renda feita à mão.

· 16/03/2021 · Atualizado em 29/03/2021

Quem observa as feições barrocas da igreja matriz de Divina Pastora, no Sergipe, é transportado para os séculos XIX, quando ela foi construída. No mesmo período, uma atividade que marcaria a cidade era resgatada e ganhava força na Europa: a renda irlandesa. Esse artesanato, influenciado pela renda italiana ou veneziana, ganhou contorno próprio, com o estímulo da produção deste tipo de artesanato nos conventos irlandeses, na tentativa de evitar o desaparecimento da renda com o surgimento da Revolução Industrial, a partir de 1872.

Em Divina Pastora, a renda irlandesa chegou por volta do início do século XX, envolvendo senhoras da aristocracia local e pessoas humildes relacionadas a elas. Assim, a técnica foi difundida entre todas as mulheres da cidade. 

Mas por lá a atividade ganhou características próprias e, assim, a renda irlandesa confeccionada pelas rendeiras da cidade é classificada como do tipo “renda de agulha”. Singular e de grande beleza, ela é ressaltada pela textura, pelo brilho e pelos desenhos com relevos que se combinam de modo especial. O resultado é uma renda original e sofisticada.

Outras características específicas são o uso de cordão sedoso achatado, conhecido como lacê, através de pontos adaptados ou criados pelas artesãs. São listados diversos pontos, os quais são nomeados com formas análogas a animais e vegetais, como o pé de galinha, a aranhinha e o abacaxi. 

A agulha é o instrumento básico usado pelas hábeis mãos das rendeiras que reinventaram a técnica, transformando cordões e fios de linha na famosa e tradicional renda irlandesa. Impossível não se apaixonar.

Impacto na região

Em 2000, a renda irlandesa ganhou o título de Patrimônio Cultural do Brasil, conferido pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN), sendo o modo de fazer incluído no Livro de Registro dos Saberes. Com isso, Divina Pastora foi considerada a terra da renda irlandesa, já que é por lá que se encontram os elementos que resultaram na configuração atual do ofício.

Hoje, além de ser essa referência cultural, a confecção de renda irlandesa é a principal atividade de centenas de artesãs, sendo responsável pela ascensão social de muitas mulheres. Muitas delas abandonaram o trabalho na roça e conseguiram custear seus estudos a partir da venda da renda. Atualmente, 80% da produção é vendida para outros estados, principalmente Rio de Janeiro e São Paulo.

Onde encontrar

É possível comprar os trabalhos feitos com renda irlandesa de Divina Pastora em diversas lojas de artesanato da cidade ou diretamente da Associação para o Desenvolvimento da Renda Irlandesa de Divina Pastora (ASDEREN), que fica na Praça Getúlio Vargas, 149. 

Dados técnicos

Número: IG201107

Indicação Geográfica: Divina Pastora

UF: Sergipe

Requerente: Associação para o Desenvolvimento de Renda Irlandesa de Divina Pastora

Produto: Renda de agulha em lacê

Data do Registro: 26/12/2012

Delimitação: A área delimitada fica compreendida no município de Divina Pastora.


O conteúdo foi útil pra você? Sim Não
Obrigado!

Foi um prazer te ajudar :)

Conteúdo relacionado