INVESTIMENTO

Capital Empreendedor: estágios de investimentos

Veja em qual estágio de desenvolvimento sua empresa se encontra e descubra qual tipo de investimento é o ideal para o seu negócio.

Investimentos de Capital Empreendedor podem ser feitos em diferentes estágios do desenvolvimento de uma empresa: das que são apenas uma ideia até negócios já consolidados, que buscam expandir sua atuação. Por isso, apresentaremos os diferentes estágios de investimento e como o Capital Empreendedor atua em cada um deles, além de indicar leituras para cada etapa. Vamos lá?

1. Pré-semente
O estágio mais básico do Capital Empreendedor é chamado de pré-semente. Ele é focado em empresas que ainda estão na fase de desenvolvimento de produtos e de validação do modelo de negócio, geralmente ainda com pouca ou nenhuma receita.

Os recursos investidos nesse estágio ficam na faixa de R$ 50 mil e R$ 500 mil e são utilizados para finalizar o desenvolvimento de produto, financiar a equipe de fundadores, conquistar os primeiros clientes e custear a entrada no mercado.

Investidores que atuam nesse estágio são investidores anjo (pessoas físicas, geralmente empresários ou executivos de empresas consolidadas) ou aceleradoras - empresas de capital empreendedor que investem em diversos negócios de estágio muito inicial.

Nessa etapa do negócio, outra alternativa de captação também são as plataformas de Equity Crowdfunding, que congregam muitos investidores para investirem online.

2. Capital Semente
Este estágio é focado em negócios que estão validando o seu modelo de crescimento, ou seja, são negócios que já estão em operação, possuem receita recorrente, mas estão com dificuldade para crescer e ainda não possuem uma estratégia clara para atingir escala.

Os recursos investidos nesse estágio ficam na faixa de R$ 500 mil e R$ 5 milhões e são utilizados para a expansão da base de clientes, aumento da equipe de desenvolvimento do produto ou serviço, aumento da equipe de vendas e abertura de canais de venda e distribuição.

Investidores que atuam nesse estágio são grupos de investidores anjo, equity crowdfunding e fundos de investimento de Capital Semente.

3. Venture Capital
Venture Capital significa, literalmente, capital empreendedor; porém, também confere nome a um dos estágios do processo, que é focado em negócios que estão na etapa de consolidação. Nesse estágio, as empresas já possuem um modelo de negócio validado, receita recorrente e precisam alocar recursos na expansão do negócio.

Os recursos investidos nessa etapa ficam na faixa de R$ 5 milhões e R$ 30 milhões e são utilizados para expansão geográfica ou da linha de produtos, abertura de novos mercados e aquisição de empresas concorrentes. Investidores que atuam nesse estágio são Fundos de Investimento de Venture Capital.

4. Private Equity
Este estágio é focado em negócios que estão maduros, mas precisam de recursos para entrar em uma nova fase de crescimento. Os recursos investidos nesse estágio são acima de R$ 30 milhões e empregados na aquisição de empresas, expansão internacional e preparo para abertura de capital. Investidores que atuam nesse estágio são Fundos de Investimento de Private Equity.

Bolsa de valores

Negócios já consolidados também podem captar investimentos com a abertura de capital na bolsa de valores, a BMF Bovespa.

Nesse caso, a empresa decide abrir parte de sua participação, porém, ao invés de fundos de investimento, investidores anjo ou empresas de participação, qualquer pessoa pode comprar uma fração da empresa que corresponde a uma participação minoritária, conhecida como ação, por meio da Bolsa.

No entanto, a abertura de capital também exige bastante maturidade da empresa em termos de gestão, controles e processos de governança corporativa. Isso porque ela precisa passar ao mercado confiança de que crescerá e de que o preço das suas ações será valorizado.

Investidores estratégicos

Por fim, outra forma de buscar recursos em qualquer estágio do Capital Empreendedor é conseguir recursos com investidores estratégicos - que são empresas concorrentes mais consolidadas ou empresas que estão em mercados adjacentes e possuem interesses na empresa investida (seja por sua tecnologia, produto ou pela posição de mercado).

A vantagem dessa alternativa é que a empresa se beneficia dos recursos da empresa investidora, como canais de distribuição, equipe, marca e base de clientes.

Em contrapartida, a empresa fica bastante dependente de uma empresa específica e dificilmente conseguirá fechar contratos ou acordos com outros players do mercado.

Quer saber mais?

Assista ao Papo de Negócio: Startups para Jovens Empreendedores.

O conteúdo foi útil para você?

  • Sim
  • Não

Enviado com sucesso! Agradecemos sua ajuda.


Compartilhe: