FRANQUIA

Entenda o sistema de franchising e como ele é operado no mercado

Conheça as vantagens e desvantagens do sistema de franchising e descubra se o formato é viável para o seu perfil de empreendedor.

O que é franchising?

Franquia ou franchising empresarial é o sistema pelo qual o franqueador (dono da franquia) cede ao franqueado (pessoa com o desejo de abrir a franquia) o direito de uso da marca ou patente, associado ao direito de distribuição exclusiva ou semiexclusiva de produtos ou serviços.

A franquia é um modelo de negócio muito interessante para os empreendedores, pois permite o uso de uma marca já consolidada, testada e padronizada, diminuindo assim os riscos e problemas de administração.

Um bom meio de decidir se uma franquia é a melhor opção de negócio é conhecendo suas vantagens e desvantagens. Por isso, trouxemos detalhadamente para você essas informações, explicando cada uma delas. Vamos lá?

Vantagens

 Credibilidade de um nome ou marca já conhecida no mercado
Como o franqueador dispõe de um cadastro financeiro respeitável, o franqueado pode usufruir de descontos nos preços, prazos mais longos e pagamentos em condições especiais. O franqueado terá também a possibilidade de beneficiar-se da vantagem competitiva de seu franqueador, uma vez que seus produtos e/ou serviços já foram testados no mercado.

Se você tem uma empresa e quer fazê-la crescer, transformá-la em franquia pode ser um bom negócio. Assista ao vídeo abaixo e saiba como:

Apoio do franqueador
A chance de um franqueado obter sucesso em seu negócio são maiores utilizando-se do sistema de franquia formatada do que a de uma pessoa que monta um negócio independente. O franqueador já tem uma rede própria de distribuição e o sucesso da marca já foi fortalecido após vários testes de produtos. Além disso, o franqueado recebe orientação e treinamento do franqueador, que tem interesse em zelar pelo seu nome/marca.

Existência de um plano de negócio
Na maioria das vezes, o pequeno empreendedor independente não dispõe de tempo e habilidade para prever fatos político-sociais e econômicos que possam afetar o seu negócio. É bom poder contar com o apoio de um franqueador competente, podendo instalar e expandir seu negócio com menor risco financeiro.

Maior garantia de mercado
O franqueado poderá aproveitar a vantagem competitiva de seu franqueador, que já testou seus produtos e marcas no mercado. Além disso, planejou a sua expansão e é conhecedor do perfil dos clientes. O franqueador também tem informações relevantes com relação ao melhor processo de produção e/ou venda e às estratégias dos seus concorrentes.

Melhor planejamento dos custos de instalação
Em uma franquia formatada, o franqueador calculará e informará o custo a ser rateado com os outros franqueados ao fornecer o projeto arquitetônico e as plantas de engenharia de construção, executar a fiscalização da obra e especificar máquinas e equipamentos. Dessa forma, oferece o apoio necessário à construção e instalação da nova unidade, tomando por base os custos de sua unidade-padrão.

Geralmente, em um negócio independente, os custos de instalação fogem completamente da previsão, causando enormes problemas de fluxo de caixa ao empreendedor.

Economia com propaganda
Os custos de propaganda serão rateados entre os franqueados da rede e, com isso, haverá uma redução substancial nos investimentos e ainda será possível melhorar a qualidade da publicidade. Além disso, existe a vantagem relacionada aos preços obtidos por uma central de compras da rede e ao investimento nos ativos fixos (como máquinas, equipamentos e instalações), que também sofrem uma redução pela quantidade necessária.

Independência jurídica e financeira
Apesar da autonomia não ser total, o franqueado terá independência jurídica e financeira em relação ao franqueador. A empresa do franqueado terá sua própria razão social, sendo uma pessoa jurídica distinta, e todas as operações financeiras serão de responsabilidade individual dessa empresa.

Possibilidade de pesquisa e desenvolvimento
O custeio de pesquisa e desenvolvimento de novos produtos e/ou aperfeiçoamento daqueles já existentes caberá inteiramente ao franqueador, que os testará em suas unidades antes de lançá-los na rede.

Desvantagens

Pouca flexibilidade
Nos sistemas de franquia formatada, os controles sobre as operações do franqueado são constantes e permanentes. O objetivo das auditorias é detectar falhas no cumprimento das obrigações por parte do franqueado, atuando nos controles financeiros e contábeis, assim como no controle de operações, reorientando a gestão do negócio para o rumo certo.

O franqueado deve estar ciente de que a interdependência mútua no sistema de franquia é uma condição fundamental para o desenvolvimento da rede.

O sucesso e o fracasso serão compartilhados pelo franqueado e pelo franqueador

Risco de ocorrência de falhas no sistema
Ao selecionar uma rede de franquias com um sistema problemático, o franqueado pode fazer um mau negócio, acarretando em problemas operacionais no futuro. Há a possibilidade de ocorrer o descumprimento de algumas cláusulas do contrato, como atraso na entrega de produtos e equipamentos, deficiência na variedade de produtos, diminuição da rentabilidade prevista e perda de qualidade e/ou pouca inovação nas mercadorias comercializadas. Os serviços inicialmente garantidos pelo franqueador também podem ser ineficientes ou até mesmo inexistentes.

Localização forçada
Apesar da possibilidade de o franqueado dar sugestões de locais apropriados para a instalação do ponto de venda, o fato de o franqueador ter a responsabilidade final pela localização faz com que ele a determine, na maioria dos casos. Mesmo se o franqueado tiver um bom imóvel para a sua instalação, muitas vezes o estudo feito para a localização da unidade franqueada pode indicar que o local não é apropriado para o negócio.

Microfranquias

As microfranquias cresceram 45,1% em número de marcas nos últimos três anos, contando com 557 redes no final de 2016, segundo informações da Associação Brasileira de Franchising (ABF). Nas redes que operam exclusivamente com esse formato, o investimento médio inicial é de R$ 44.167,00, incluídos taxa de franquia, capital de giro e custos de instalação.

Tanto nas redes que atuam com mais de um formato quanto nas que operam exclusivamente com microfranquias, a atividade dos franqueados é predominantemente comercial. Porém, como nas franquias, é necessário que o interessado siga alguns passos básicos antes da aquisição, como: conhecer o sistema de microfranquia, analisar o próprio perfil, avaliar a capacidade de investimento, entre outros.

Confira o conteúdo que o Sebrae preparou sobre o tema

O conteúdo foi útil para você?

  • Sim
  • Não

Enviado com sucesso! Agradecemos sua ajuda.


Compartilhe: