Wed Jul 29 10:04:33 GMT-03:00 2020
Inovação
Fotógrafas reinventam forma de trabalho durante crise da Covid-19
Saiba como elas adaptaram os produtos e serviços de suas empresas paras minimizar os prejuízos causados pela pandemia.

Sem festas de casamento, batizados e outros eventos sociais a serem registrados, fotógrafas de Brasília usaram a criatividade para reinventar os seus trabalhos e manter a rentabilidade de suas empresas durante a crise da Covid-19. Ainda sem uma previsão de quando a situação será normalizada, as empresárias apostaram em novos modelos de produtos e serviços para a manter a clientela.

Assim que percebeu que não poderia fotografar presencialmente da maneira convencional por um bom tempo, Ana Coelho começou a agir para minimizar os impactos financeiros à sua empresa. Na incerteza de quando poderia cumprir posteriormente os contratos já assinados, com medo de ter de devolver o dinheiro no futuro, ela decidiu não aceitar adiantamentos, cancelou os compromissos e devolveu os valores que já havia recebido.

"Depois disto feito, e iniciando um planejamento financeiro e estratégico emergencial, cortei os gastos supérfluos da empresa e passei a trocar muitas ideias com outros empreendedores. Eu estava realmente com muita vontade de começar alguma coisa do zero."

Como alternativa, Ana decidiu tirar um antigo projeto de sua empresa do papel e começou a oferecer álbuns impressos, a partir de fotos de arquivo dos clientes. O serviço consiste em organizar e tratar fotos antigas ou recentes que estejam soltas e desordenadas em pastas no celular.

"Além das fotos organizadas e impressas, elas também recebem um tratamento de cor, de enquadramento e até de uma sutil melhora de nitidez para que a qualidade dessas memórias seja melhor.

Foto de divulgação: Ana Coelho

Apesar de todas as dificuldades, como cuidar de todas as áreas da empresa sozinha já que, por questão de segurança, dispensou temporariamente os funcionários, Ana diz que se sente realizada com o trabalho que tem realizado.

"Eu me (re)encontrei com a profissional que eu sou há três anos: alguém que ajuda as famílias a terem fotos delas, para elas e sobre elas. Mesmo mudando totalmente o formato de entrega desses momentos. Mesmo não tendo sido eu a responsável pelo clique da cena."

Fotografia à distância

Tainá Frota também é fotógrafa especializada em registrar momentos familiares importantes que geralmente acontecem com eventos sociais. Diante do mesmo problema de restrições ao seu trabalho, ela buscou outras formas de manter a receita da empresa.

Em um primeiro momento, entrou em contato com clientes para oferecer álbuns impressos. Porém esbarrou na limitação do alto custo dos produtos, e na resistência dos clientes em fazer os gastos nesse momento. Passou a oferecer também os ensaios com pagamento antecipado e realização após a volta da normalidade das atividades. Como vê a fotografia como importante elo com a memória afetiva, a fotógrafa acredita que essa quarentena é um momento histórico que precisa ser registrado pelas famílias. Pensando nisso, decidiu oferecer fotos realizadas à distância.

"Pensei: vou fazer registros remotos, já que é possível fazer isso. E aí vi uma oportunidade de negócio que iniciei com muito cuidado, procurando cobrar um preço justo e acessível."

Para executar as fotografias, ela usa um aplicativo que permite ver o que está sendo captado pela lente do celular do cliente, mas ela é a profissional que faz o disparo.
>> Foto de divulgação: Tainá Frota

Tainá diz que o resultado foi positivo, contou com a aceitação dos clientes e ainda a possibilitou aumentar sua área de atuação, que foi estendida para o mundo todo.

"Fotografei uma família na Alemanha, duas na Itália, e outras na Inglaterra, Indonésia, além de pessoas em Brasília e em São Paulo."

Compartilhar
Favoritar

    Salvo na lista de favoritos

O conteúdo foi útil para você?

Fale com o Sebrae

Converse online, por chat ou email, com os técnicos do Sebrae
para tirar dúvidas e receber orientações sobre o seu negócio.
É gratuito!

Converse agora