Wed Jul 29 09:44:49 GMT-03:00 2020
Mercado e Vendas
Dicas para manter o faturamento do minimercado em tempos de pandemia
Atitudes empreendedoras podem ser o diferencial do seu negócio, não perca nenhuma dica e coloque-as em prática agora mesmo

A pandemia do novo coronavírus provocou mudanças significativas no comportamento do consumidor e na forma de atuação dos pequenos negócios. Embora os minimercados tenham sido considerados serviços essenciais — e permanecido abertos durante o período de distanciamento social —, muitas empresas do segmento têm passado por dificuldades para se adaptar à nova realidade e manter o faturamento.

Neste momento de adaptação ao contexto do “novo normal”, o empresário está sendo desafiado a pensar e a aplicar estratégias que garantam a sobrevivência do negócio durante a passagem da crise, que ainda não tem previsão para acabar, e, ao mesmo tempo, preparem a empresa para o período do pós-crise, onde mudanças bruscas no comportamento, nas prioridades e nas escolhas do consumidor já são realidade.

Se você está preocupado com o faturamento da sua empresa em tempos de pandemia, confira as dicas que preparamos para te ajudar a impulsionar as vendas do seu negócio. 

A retomada segura deve ser o primeiro passo

Durante o período de distanciamento social, os minimercados não interromperam as suas atividades, mas tiveram de passar por adequações para seguir as medidas de biossegurança estabelecidas pelos estados e municípios para conter o avanço da pandemia. 

Com a retomada gradativa das atividades econômicas, a preocupação com as medidas de segurança deve ser reforçada e pode, inclusive, interferir no fluxo de clientes, já que a preocupação com a saúde continua sendo prioridade. 

Veja aqui o conteúdo produzido pelo Sebrae para o retorno seguro das atividades do segmento de mercearias, minimercados e supermercados. 

É preciso inovar

Antes mesmo da pandemia, a inovação já era uma preocupação constante para uma parcela significativa dos empresários e, com a chegada da crise, passou a ser a porta de entrada para um novo contexto de atuação no mercado.

O que o empreendedor não pode perder de vista é que a inovação não acontece, necessariamente, por meio do uso da tecnologia, mas quando cria soluções viáveis para os problemas  identificados na empresa, estes como a redução do número de clientes e a queda do faturamento, por exemplo. 

Levando-se em consideração as novas exigências de consumo, o empresário do minimercado pode investir no treinamento de funcionários com o intuito de prepará-los para o atendimento online. A medida pode garantir a manutenção de clientes antigos e até mesmo atrair novos consumidores. 

As vendas realizadas por meio de plataforma de e-commerce também podem atrair clientes e manter o faturamento do negócio. Porém, visando a viabilidade do e-commerce, é importante analisar a capacidade de envio e da qualidade com que os produtos devem chegar ao destino. Os empresários de minimercado que ainda não realizam vendas pela internet, mas estão interessados na oferta de produtos no meio digital podem acessar a consultoria do Sebrae de Implantação de E-commerce, clicando aqui para consultar mais informações.

Além de disponibilizar produtos em ambiente virtual, o empresário também pode buscar alternativas para pagamento online, como as plataformas especializadas PayPal e Mercado Pago ou até mesmo transferências bancárias.

Veja aqui algumas dicas e ferramentas de inovação, preparadas pelo Sebrae, que irão te ajudar.

Invista na comunicação com o cliente

Durante a pandemia, o número de pessoas que utilizam o celular para pedir produtos e serviços sem sair de casa cresceu consideravelmente. Agora, mais do que antes, o empresário deve se preocupar com a disponibilização de canais de comunicação que possam atender, de forma satisfatória, as necessidades do cliente.

Em Alagoas, de acordo com a 5ª edição da pesquisa realizada pelo Sebrae, de 25 a 30 de junho, para avaliar o impacto da pandemia de coronavírus nos pequenos negócios, as mídias digitais mais utilizadas para atender clientes são o WhatsApp e o Instagram, mas o empresário também pode utilizar o Facebook ou, se preferir, disponibilizar número para receber ligações.

O WhatsApp Business, uma ferramenta mais específica para atendimento ao cliente, tem se destacado no cenário da pandemia, auxiliando todo o processo de comunicação da empresa com o cliente, desde o relacionamento com o consumidor até o pagamento do produto ofertado. Confira aqui mais detalhes sobre esta ferramenta.

Acesse: Curso - Comunicação e Relacionamento com seus Clientes

O cliente deve ter poder de escolha            

Com a redução do fluxo de clientes nos minimercados, o delivery tem sido a principal alternativa para a entrega de produtos. O que antes era considerado um serviço diferenciado passou a ser, no novo contexto de consumo, uma exigência do cliente.

Além de disponibilizar o delivery, que pode ser colocado em prática por meio do uso de aplicativo de entrega, como Uber Eats e iFood, a empresa também pode oferecer ao cliente o serviço de drive thru, em que é possível passar no minimercado de carro, após o pagamento antecipado das mercadorias, para buscar os produtos solicitados.

O empresário também pode continuar utilizando as formas tradicionais de entrega, por meio da disponibilização de veículo próprio da empresa ou de parcerias com motoboys que realizam esse serviço. Antes de escolher a alternativa mais viável para o negócio, avalie os custos de todas as operações de entrega.

A comunicação também está nas redes sociais

Em tempos de pandemia, saber se comunicar e se posicionar para agregar valor ao negócio é fundamental. É preciso levar em consideração que, neste período de distanciamento social, o consumidor está gastando mais tempo acessando as redes sociais e, portanto, o momento é oportuno para investir em presença digital.

Com o uso de redes sociais como o Instagram e o Facebook, o empresário pode obter mais engajamento de clientes e, consequentemente, melhorar o desempenho das vendas. 

Além de utilizar as redes sociais para comunicar as iniciativas de biossegurança que a empresa está adotando e conscientizar clientes a respeito das medidas de prevenção contra o novo coronavírus, o empresário pode utilizar as mídias digitais para divulgar informações relacionadas ao funcionamento da empresa, como horário de funcionamento, canais de comunicação, serviços de entrega, formas de pagamento, variedade de produtos e promoções.

Acesse: Curso - Marketing Digital para o Empreendedor

Confiança e empatia são fundamentais

Em situações de crise, consumidores inseguros ou receosos costumam preferir marcas com as quais já têm certa familiaridade e que são confiáveis, por isso, o momento é ideal para investir na fidelização de clientes, evitando preços abusivos e se colocando no lugar do consumidor, que está em busca de atendimento qualificado e humanizado. 

Saiba como elaborar um bom plano de fidelização para sua empresa

Não se esqueça do pós-crise

Em meio à pandemia, os esforços estão todos voltados para a adaptação do negócio ao novo contexto, mas o empresário não pode esquecer que o cenário pós-crise também deve ser uma preocupação do presente. É preciso entender como o cliente irá se comportar no futuro para definir as estratégias que serão adotadas para manter a saúde da empresa após a passagem da pandemia.

Diante dos desafios trazidos pela pandemia e da necessidade de transformação dos negócios para o pós-crise, o Sebrae em Alagoas tem atuado para auxiliar você, empresário do segmento de minimercados, a encontrar as melhores estratégias para continuar faturando e se posicionar de forma mais competitiva no mercado.

Além de disponibilizar conteúdos específicos para a retomada segura dos pequenos negócios do segmento de mercearias, minimercados e supermercados, o Sebrae está disponibilizando, por meio do programa Adapte, uma série de consultorias gratuitas, com soluções em Biossegurança, Gestão Financeira, Vendas, Posicionamento Digital, Inovação e Design de Comunicação.

 

Para ter acesso a essas e outras iniciativas do Sebrae, o empresário pode entrar em contato por meio do 0800 570 0800 ou pelo nosso WhatsApp.

Compartilhar
Favoritar

    Salvo na lista de favoritos

O conteúdo foi útil para você?

Conteúdo relacionado

Fale com o Sebrae

Converse online, por chat ou email, com os técnicos do Sebrae
para tirar dúvidas e receber orientações sobre o seu negócio.
É gratuito!

Converse agora