this is an h1

this is an h2

Planejamento | PLANO DE NEGÓCIOS
Dicas para começar bem um negócio

Conheça os pontos essenciais que devem ser considerados na hora de abrir uma empresa

· 05/01/2017 · Atualizado em 16/05/2017
Imagem de destaque

Abrir e manter um negócio requer conhecimentos que mesmo os melhores profissionais podem não ter. Quase sempre nas micro e pequenas empresas, o empresário acaba se focando muito na especialidade do produto ou serviço oferecido e acaba deixando de lado aspectos importantes da administração.

A taxa de mortalidade nos dois primeiros anos de uma empresa beira os 30%, e quase sempre a culpa da falência é do fundador, que trata a gestão de forma amadora. Deixar de lado os aspectos financeiros, de planejamento e mesmo não conhecer bem o fluxo de caixa podem fazer com que a empresa não tenha o desempenho esperado e entre nesta triste estatística.

Preparamos algumas dicas para quem quer começar bem um negócio sem deixar de lado os pontos essenciais de gestão. Confira abaixo:

Elabore um plano de negócios

Detalhe os aspectos mais importantes do seu negócio em um plano. A oficina do Sebrae Começar Bem – Plano de Negócios ensina o passo a passo para preparar o seu.

No Sumário Executivo, deixe claro a viabilidade financeira da implantação do negócio. Uma empresa é viável quando tem clientes em quantidade e com poder de compra suficiente para realizar vendas que cubram as despesas, gerando lucro.

Escolha bem seus sócios

Analise se os objetivos dos sócios são os mesmos, particularmente o grau de ambição de cada um e a dimensão que desejam para o negócio. Veja também se seu futuro sócio não possui restrições cadastrais ou pendências junto a órgãos como a Receita Federal, Secretaria de Estado da Fazenda e INSS. Situações como essas podem dificultar o acesso a crédito junto a fornecedores e bancos, além de impedir o registro do negócio.

Conheça as tributações do negócio

Informe-se com um contador sobre a forma tributária (simples / lucro presumido / lucro real) mais adequada para constituir a empresa. Veja também os tributos devidos, suas alíquotas e benefícios fiscais.

Avalie as fontes de recursos

Pergunte-se de onde virão os recursos para a empresa, que podem ser de sócios, reservas ou mesmo de terceiros, como instituições financeiras ou investidores. Planeje antecipadamente como e onde irá buscar os recursos para iniciar ou ampliar o negócio.

Planeje-se para lidar com recursos de terceiros

Se for captar recursos de terceiros, procure saber quais são as linhas de crédito para pequenas empresas. Veja com seu gerente o que pode ser financiado, até quanto, a taxa de juros, a carência e o prazo de pagamento, a documentação e as garantias exigidas.

Verifique se você está apto a atender essas condições e se a empresa irá gerar resultados que possibilitem a quitação do valor. Caso contrário, busque alternativas, mesmo que, para isso, tenha que adiar a inauguração ou iniciar um empreendimento menor do que o planejado.

Elenque os cenários

Para quitar as dívidas, pense nos cenários como:

  • Quando as vendas são menores que o previsto;
  • O início das atividades ser um pouco mais demorado que o programado;
  • As estratégias de marketing podem não surtir os efeitos esperados no curto prazo;
  • Necessidade de obter mais recursos financeiros que o previamente planejado (reforma; compra de estoque exagerado/errado);
  • Possíveis reações de concorrentes.

Evite altos custos fixos

Evite gastar todos os seus recursos financeiros nos investimentos fixos. Considere comprar ativos usados; Evite imobilizações desnecessárias; Quando possível alugue ao invés de construir ou comprar; Utilize a terceirização (máquinas e equipamentos, serviços de terceiros).

Separe suas contas pessoais das da sua empresa

Antes de iniciar o seu negócio é importante montar uma reserva pessoal para o pagamento das contas, como regra de mercado uma empresa atinge o seu ponto de equilíbrio em um prazo médio de 02 anos. Portanto é importante que esse possa ser o prazo de sua reserva pessoal.

É importante também separar suas contas das contas da empresa. Veja aqui como criar seu pró-labore.

Faça a previsão de receitas e faturamento

As previsões de vendas devem ser baseadas na avaliação do potencial do seu mercado e em sua capacidade produtiva. Faça as suas estimativas de faturamento para um período de, pelo menos, 12 meses. É importante ser cauteloso ao projetar as receitas e mais importante ainda considerar os cenários normal, ruim e ótimo.

Considere a sazonalidade

Se houver sazonalidade(s) no seu negócio, é importante planejar para que “os meses bons trabalhe pelos meses ruins”.

Faça um caixa mínimo

Ele é o capital de giro próprio necessário para movimentar seu negócio. Representa o valor em dinheiro que a empresa precisa ter disponível para cobrir os custos até que as contas a receber de clientes entrem no caixa. Corresponde a uma reserva inicial de caixa.

Tenha um planejamento financeiro

Negocie prazos com clientes e fornecedores e não mantenha mercadorias e matérias-primas paradas por muito tempo em estoque. Quanto maior o descasamento dos prazos de recebimento dos clientes em relação aos prazos de pagamento aos fornecedores, maior sua necessidade líquida de capital de giro em dias, portanto maior será o caixa mínimo.

Forme um preço de venda adequado

A formação do preço de venda é tão importante quanto montar a própria estrutura da sua empresa em um plano de negócio. O conhecimento da formação do preço de venda será um diferencial competitivo da sua empresa iniciante.

Tenha bons fornecedores e parceiros

Contar com uma cadeia de fornecedores adequada já é meio caminho andado. Veja aqui como encontrar o fornecedor ideal para o seu negócio.

O Sebrae-SP te auxilia nessa etapa! Conheça nossas soluções e programas, consulte o Sebrae mais próximo de você AQUI


O conteúdo foi útil pra você? Sim Não
Obrigado!

Foi um prazer te ajudar :)

Precisa de ajuda?

Nós temos especialistas prontos para atender você e o seu negócio de forma online e gratuita.

Acesse agora