Wed Jul 29 10:04:33 GMT-03:00 2020
Inovação
Empresários readaptam livraria para continuar funcionando na pandemia
Loja física precisou ser fechada menos de uma semana após inaugurada devido às medidas de isolamento social.

O escritor Fábio Bito e sua esposa haviam acabado de inaugurar sua tão sonhada livraria infantil em Brasília, quando tiveram de fechar as portas devido à pandemia de Covid-19. A Livroteca Story Time funcionou por menos de uma semana, com movimento e diversas atividades recreativas para crianças, mas precisou interromper a operação, por causa das medidas de isolamento social para conter o avanço do vírus.

O empreendimento já era planejado desde o final de 2019 e havia passado por diversas etapas antes da inauguração como obras no espaço físico e elaboração do plano de negócios. O empresário conta que não havia planejado atendimento virtual, nem loja online, porque esse não era o foco de seu modelo de negócios, que priorizava a loja e os eventos presenciais.

Após uma semana de operação interrompida devido a um problema familiar, Fábio diz que começou a pensar como poderia ressignificar o funcionamento da livraria, mantendo a essência da proposta de fazer a diferença na vida dos clientes.

"Então, para manter isso, a nossa oferta de livros não poderia ser aleatória, em um catálogo online. Eu não quero só vender livro, quero vender o livro certo para a pessoa certa. A gente foca no atendimento super personalizado".

O casal pensou então em uma forma de manter o atendimento personalizado pelo WhatsApp: no primeiro contato, eles fazem uma série de perguntas sobre o perfil dos clientes e, principalmente, sobre a criança que vai ganhar o livro. A partir de então, gravam vídeos com sugestões de livros e de leituras, além de atividades que podem ser realizadas a partir das obras indicadas. Fábio diz que a estratégia rendeu bons resultados.

"Nossa taxa de conversão de vendas para clientes que entram em contato é de mais 90%."

Uma nova logística de pagamento e entrega também precisou ser pensada. Para pagar as compras, o clientes podem usar plataformas de pagamento online, máquina de cartão durante a entrega ou pode fazer uma transferência bancária. Esta última opção tem sido a preferida dos clientes, que evitam o contato com os entregadores dos livros. As entregas são realizadas em todo o Distrito Federal.

Fábio ressalta ainda que a imobiliária e a dona do imóvel foram importantes para a manutenção das atividades da loja, pois foram sensíveis ao momento de crise e suspenderam a cobrança do aluguel nos primeiros meses.

Veja também

Compartilhar
Favoritar

    Salvo na lista de favoritos

O conteúdo foi útil para você?

Conteúdo relacionado

Fale com o Sebrae

Converse online, por chat ou email, com os técnicos do Sebrae
para tirar dúvidas e receber orientações sobre o seu negócio.
É gratuito!

Converse agora