this is an h1

this is an h2

Pular para o conteúdo principal
MERCADO E VENDAS | CONSUMO

E aí, vamos falar sobre o mercado de energia?

MERCADO E VENDAS | CONSUMO

E aí, vamos falar sobre o mercado de energia?

Veja como a energia solar é capaz de baixar a sua conta mensal de luz

· 23/04/2021 · atualizado em 28/04/2021
Introdução

O uso da energia solar pode baixar os custos do seu negócio a longo prazo. Afinal, dependendo do tipo de empresa, a produção de bens – como vestuário, alimentos, móveis, entre outros – ou a prestação de serviços – como salões de beleza, pet shops, padarias – pode consumir uma grande quantidade de energia elétrica, o que faz dela um dos três maiores custos para as empresas em geral.

Como se sabe, a aquisição de equipamentos próprios para a produção, a distribuição e o consumo de energia solar está cada vez mais popular no Brasil. Segundo dados da Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (Absolar) – importante entidade representativas do setor –, o preço dos módulos solares – um dos principais entraves para a geração e o consumo da própria energia – caiu mais de 80% nos últimos anos. Concomitantemente, a pesquisa Ibope Inteligência 2020 revelou que 90% dos brasileiros querem gerar a própria energia limpa e renovável.

E espaço não falta para que o setor cresça ainda mais. Nas atividades ligadas a comércio e serviços, a potência instalada de origem solar fotovoltaica no último ano foi de 1.854,8 MW; na indústria, alcançou 423,3 MW. Além disso, o recurso traz outros benefícios para o país, como a criação de 180 mil empregos diretos e indiretos, o aumento da arrecadação tributária (R$ 2,5 bi aos cofres públicos no último ano) e a atração de investimentos privados (R$ 6,5 bi de janeiro a junho de 2020 e R$ 31 bi desde 2012).

A geração distribuída consiste, por meio da energia solar fotovoltaica, em sistemas de pequeno e médio portes, instalados em casas, em áreas rurais, em empresas e até em prédios públicos. A energia produzida é utilizada no próprio local, gerando créditos para compensar o consumo e, assim, reduzir a fatura de energia elétrica. Além disso, o excedente de energia gerada pela unidade consumidora é injetado na rede, se transformando em créditos e tendo a possibilidade de apoiar a rede de distribuição das concessionárias. A produção de energia solar já gerou R$ 13 bilhões em benefícios aos consumidores; e isso se reflete na redução da conta de luz. infográfico de verdades e mitos sobre geração distribuída de energia

Mais acessível

Os pequenos negócios são os maiores usuários e beneficiários da geração distribuída. Quando a empresa adere à geração distribuída, ela passa a compor um sistema de microgeração (até 75 kW) ou minigeração (entre 75kW e 5MW) de energia elétrica. Além de produzir força para si e para o sistema, o empresário que apostar na tecnologia estará somando esforços para que o Brasil entre na lista dos dez países com maior potencial solar.

Atualmente, estamos na 16º posição no ranking (citar qual ranking), nosso melhor resultado até hoje. Em 2017, estivemos em 27º e, em 2018, em 21º. A Absolar crê que, assim como aconteceu com a telefonia móvel no país, o acesso massivo aos dispositivos para conversão da fonte solar derrubará os custos e chegará aos quatro cantos do Brasil – ensolarado por natureza e, por isso, mais do que apto a aumentar o índice de contribuição em sua matriz energética.

Expectativas e resultados
  • Até 2050, a GD pode gerar R$ 139 bilhões em investimentos, 1 milhão de novos empregos e R$ 173 bilhões em economia para os consumidores. Isso é menos bandeira vermelha e mais economia na conta de luz de todos os consumidores;
  • Nos primeiros seis meses de 2020, a energia solar fotovoltaica foi responsável pela geração, aos brasileiros, de mais de 41 mil empregos, mesmo com a queda da atividade econômica decorrente da pandemia da Covid-19;
  • De janeiro a junho de 2020, o setor ganhou 1.381 megawatts (MW) em capacidade instalada, o que representa um crescimento de 30,6% em relação ao histórico consolidado até o final de 2019;
  • Em seis meses, foram atraídos, para o Brasil, R$ 6,5 bilhões em novos investimentos privados;
  • Os empreendimentos fotovoltaicos já operacionais proporcionaram uma arrecadação agregada de R$ 2,5 bilhões em tributos aos cofres públicos.
Apoio para aquisição

Para pessoas e empresas – inclusive pequenas e micro – interessadas em aderir à geração distribuída de energia, uma boa notícia é que, cada vez mais, há instituições financeiras apostando no valor abarcado na energia limpa e financiando projetos e a aquisição de equipamentos.  Atualmente, são mais de 60 opções de financiamento de agentes públicos e privados, adaptadas para diferentes setores da economia brasileira. Confira exemplos:

Energia solar
  • BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social): Financiamento de R$ 191 milhões para a Powertis, especializada em projetos solares de grande escala no Brasil, Itália e Espanha, para a construção de um sistema fotovoltaico no estado de São Paulo. Conheça o BNDES Finame – Baixo Carbono.
  • Banco do Nordeste: R$ 264,12 milhões contratados em 2020, por meio da linha de financiamento FNE Sol, para micro e minigeração distribuída de energia para empresas, produtores rurais e pessoas físicas, em 4.548 operações distribuídas pelos estados do nordeste e do norte de Minas Gerais e Espírito Santo. Conheça o FNE Sol.
  • Banco do Brasil: Em 2020, comercializou um volume maior que R$ 165 milhões em cotas referentes à aquisição e instalação de sistemas de energia renovável. A BB Consórcios disponibiliza aos clientes soluções para a aquisição de sistemas de energia renovável por meio de cotas de consórcio nos segmentos de Trator/Caminhão e Outros Bens Móveis, com valores que vão de R$ 7 mil até R$ 240 mil. Conheça o Consórcio Placas Voltaicas.
  • Caixa Econômica Federal: Suas linhas de crédito para financiamento de projetos de ecoeficiência energética cresceram 35% no ano passado. Em 2021, a expectativa da instituição é dobrar o número. Conheça o Habitação Sustentável.
  • Santander: A Santander Financiamentos estima dobrar a sua produção em 2021, em relação a 2020, para atender à demanda de recursos e fomentar novos negócios. Isso significa liberar duas vezes mais créditos para financiamento fotovoltaico em todo o Brasil, para empresas e pessoa física. Conheça o CDC Sustentável Solar.

A diminuição do consumo de energia é crucial para sobrevivência da sua empresa. Neste artigo você encontra medidas que impactam consideravelmente o valor da conta.

Ler artigo: como economizar na conta de energia

A Energia Solar trouxe um novo mercado de oportunidades para os empreendedores. Neste artigo descubra os benefícios que a eficiência energética pode gerar para sua empresa.


O conteúdo foi útil pra você? Sim Não
Obrigado!

Foi um prazer te ajudar :)

Conteúdo restrito