Planejamento
Sebrae e Solar Coca-Cola | Marketing
Os negócios de alimentação fora do lar foram impactados pela crise do coronavírus. Com a retomada, como fica o comportamento do novo consumidor pós-quarentena?

Marketing

Muitas empresas do ramo estão precisando reinventar a forma de trabalhar para vencer a crise. As marmitas e o delivery são alternativas para diversificar e manter as vendas.

Ofereça produtos e serviços customizados, buscando atender as necessidades (e restrições) alimentares do público, ou seja, dê opções de refeições que agradem diferentes paladares.

Leia mais sobre esse conteúdo:
Negócios de alimentação fora do lar podem investir nas marmitas >

E que tal investir numa marmita não convencional?
Veja algumas ideias: Que tal uma marmita não convencional?

O delivery tem sido uma opção para os estabelecimentos de alimentação fora do lar neste momento de pandemia. Cerca de 70% dos estabelecimentos já estão atuando desta forma, sendo que 25% iniciaram após pandemia.
Conheça mais sobre o delivery aqui:

E na mercearia? Tem como fazer?

Em mercearias e minimercados também poderão ser ofertados combos, seguindo a mesma lógica de agrupar opções que completem uma refeição. Um exemplo é a combinação de alimentos resfriados ou congelados com molhos e complementos, montando uma oferta de preço único. Você poderá combinar uma lasanha com um molho pronto e uma bebida para um combo do jantar, ou ainda, um combinado de pipoca, Coca-Cola e chocolates para uma ocasião do fim de semana. Lembre-se de ofertar em horários compatíveis com a busca por esse tipo de refeição e deixar exemplos das combinações montadas visíveis ao cliente.

Diego Fabris, sócio fundador do Share Eat, deu diversas dicas de como os restaurantes podem estreitar o relacionamento com os clientes investindo em comunicação.
Leia o artigo: O core business dos restaurantes, além de comida, deve ser comunicação >


Na cartilha abaixo você verá muitas dicas para seu restaurante e bar. Mesmo com o retorno ainda gradual, planejamento é essencial. Acesse o link abaixo:
Cartilha: Cardápio de sucesso para restaurantes >

Algumas temáticas não perderam sua importância durante a crise, pelo contrário, a preocupação com as questões socioambientais na oferta dos mais diversos tipos de serviços e produtos tornou-se um requisito de mercado.

A redução do desperdício, aliada ao uso da tecnologia, diminui custos e causa impactos ambientais positivos para os negócios do setor. Leia o artigo:
Alimentação fora do lar: produtividade, eficiência e sustentabilidade >

Outro assunto importante é a apresentação do cardápios. Eles podem ser um grande diferencial. 
Leia o artigo: Cardápio pode ser um diferencial em bares e restaurantes >

Com a pandemia da Covid-19, os empreendimentos do setor precisam se adaptar aos novos hábitos de consumo. Confira alguma dicas que vão orientar esse processo.
Leia o artigo: Melhore as vendas do seu negócio de alimentação fora do lar >

Como vender mais usando o marketing digital? Seu negócio em tempos de Coronavírus. Assista o vídeo:

Você usa e-commerce para vender seus produtos ou serviços? Este é um bom momento de começar. Mas, se acha o tema difícil, dê o play para entender melhor.

Veja os principais temas de alimentação fora do lar que podem ser trabalhados neste período com os materiais desenvolvidos pelo Sebrae e a Abrasel no projeto Gastronomia Digital. O projeto apresenta conteúdos em vídeo aulas e material de apoio para ensino à distância.
Leia o artigo: Alternativas para bares, restaurantes e afins em tempos de crise >

Não deixe de ver a página de serviços de alimentação que o Sebrae preparou com dicas para esse momento da crise. São conteúdos e lives feitas com especialistas nesse setor.
Navegue pela página: E aí, vamos falar de serviços de alimentação?


E as mercearias e minimercado?

O mercado de vizinhança ou loja de vizinhança, como é chamado o pequeno varejo alimentar, é representado por minimercados, mercadinhos ou armazéns. O crescimento dos mercados de vizinhança deve-se à busca do consumidor por comodidade, proximidade e praticidade para a realização de suas compras. Fazer as compras ao lado de casa significa um deslocamento menor e mais rápido, pois um número cada vez maior de pessoas tem menos tempo para isso.

Considerado essenciais para a sociedade, destacou-se ainda mais como imprescindível durante a crise gerada pelo novo coronavírus.

O principal diferencial do minimercado em relação aos grandes varejos alimentares é poder oferecer ao cliente a personalização do atendimento, pois normalmente o cliente é atendido pelo próprio dono do negócio ou pelo menos por algum dos seus familiares.

Chamar o cliente pelo nome e saber suas necessidades básicas de consumo gera confiança e disposição em pagar um pouco mais pelo produto.

Em mercearias e minimercados também poderão ser ofertados combos, seguindo a mesma lógica de agrupar opções que completem uma refeição. Um exemplo é a combinação de alimentos resfriados ou congelados com molhos e complementos, montando uma oferta de preço único. Você poderá combinar uma lasanha com um molho pronto e uma bebida para um combo do jantar, ou ainda, um combinado de pipoca, Coca-Cola e chocolates para uma ocasião do fim de semana. Lembre-se de ofertar em horários compatíveis com a busca por esse tipo de refeição e deixar exemplos das combinações montadas visíveis ao cliente.

Conheça os dez fatores-chave de sucesso para atuação em negócios de minimercados e veja como está a sua atuação. 

Próximo assunto: Protocolos de retomada segura das atividades >


O conteúdo foi útil para você?

Conteúdo relacionado

Fale com o Sebrae

Converse online, por chat ou email, com os técnicos do Sebrae
para tirar dúvidas e receber orientações sobre o seu negócio.
É gratuito!

Converse agora