this is an h1

this is an h2

Wed Feb 09 09:51:53 BRT 2022
Inovação | SUSTENTABILIDADE
ESG: o que é e qual é a importância? Saiba aqui!

ESG é um conjunto de políticas e práticas para melhorar a governança da empresa, bem como o seu cuidado com as pessoas e o planeta. São muitos os benefícios!

· 09/02/2022 · Atualizado em 09/02/2022
Imagem de destaque do artigo

O termo ESG tem sido bastante utilizado nos últimos anos, seja por gestores, seja por consultores, seja por acadêmicos. Esse conceito, na verdade, tem reformulado a maneira como os negócios são feitos, influenciando pessoas e empresas. Então, é necessário entender o que é ESG.O termo ESG tem sido bastante utilizado nos últimos anos, seja por gestores, seja por consultores, seja por acadêmicos. Esse conceito, na verdade, tem reformulado a maneira como os negócios são feitos, influenciando pessoas e empresas. Então, é necessário entender o que é ESG.Na prática, ele pode ser aplicado em qualquer empresa, independentemente do seu tamanho ou do segmento de atuação. Aqui no Brasil, algumas companhias, como Petrobras, Lojas Renner e Natura, entre outras, têm investido no tema e reforçado as suas boas práticas. Felizmente, há vários benefícios ligados ao ESG, como a melhoria dos resultados e da imagem da corporação.Ao longo deste artigo, explicaremos cuidadosamente o que é ESG e qual é a sua origem, além dos benefícios ligados ao assunto e dos desafios existentes. Portanto, continue a sua leitura!O QUE É ESG E QUAL É A SUA ORIGEM?O ESG é um assunto que vem evoluindo ao longo dos últimos anos e, atualmente, conta com muitos adeptos. Seu nome é um resumo de três palavras do Inglês, que são: environmental, social e governance — ou seja, em Português, social, ambiental e governança.Para ficar claro, podemos definir o ESG como um conjunto de políticas e de iniciativas para que empresas melhorem as suas práticas de governança corporativa, assim como de cuidados com a sociedade e com o meio ambiente. A ideia, então, é gerar resultados do tipo ganha-ganha.As premissas de governança corporativa, social e ambiental, por vezes, são mal compreendidas por gestores e empreendedores. Em vista disso, é necessário apresentá-las individualmente e entender como evoluíram em torno de um único conceito. Vamos lá?!GOVERNANÇA CORPORATIVAA governança corporativa configura um sistema para melhorar a gestão da organização, tornando-a mais transparente para as partes interessadas (como credores, sócios minoritários e fornecedores), além de atenta às decisões que influenciam o seu médio e longo prazo.Uma boa governança implica a construção de pesos e contrapesos para aperfeiçoar o processo decisório, garantir a adequada sucessão da liderança, reforçar a transparência na emissão de relatórios gerenciais e respeitar as partes interessadas no empreendimento. Desse modo, é possível reduzir uma série de problemas que afetam o negócio e algumas das suas partes interessadas, como a assimetria informacional, o excesso de centralização das decisões e a falta de sucessão da liderança. Por consequência, toda a empresa é beneficiada.GESTÃO SOCIOAMBIENTALOs aspectos ambiental e social podem ser condensados no que, hoje, é chamado de gestão socioambiental. Em outras palavras, refere-se a um conjunto de políticas e práticas para lidar melhor com as pessoas, com o meio ambiente e com o planeta de maneira geral.Muitos gestores sabem que as suas atividades podem gerar externalidades negativas ao ecossistema, bem como às comunidades. Essas externalidades variam em função da atividade empresarial, mas incluem poluição do ar, do solo e da água, além de resíduos (lixo).A gestão socioambiental objetiva, portanto, atenuar o impacto negativo das empresas e adotar práticas que reforcem o seu compromisso com o planeta. Lidar melhor com resíduos, beneficiar comunidades locais e adotar fontes renováveis de energia é um bom exemplo.ORIGEM DO CONCEITO ESGPor muitos anos, empresas foram vistas apenas como um instrumento de lucro, sendo a sua única responsabilidade maximizar a riqueza dos seus investidores. Essa visão, porém, gerou debates sobre os limites e as responsabilidades dos negócios.Por consequência, a questão da responsabilidade socioambiental ganhou tração. Muitos gestores, investidores e pesquisadores compreenderam a relevância de cuidar do planeta e de atenuar as externalidades negativas do negócio — o que beneficia, inclusive, os lucros.Paralelamente, os princípios de governança — como transparência, equidade e prestação de contas — foram disseminados no mundo dos negócios, afinal, ajudam a otimizar a administração e a gerar segurança aos investidores, tanto majoritários quanto minoritários. Mais recentemente, esses três elementos foram abrigados sob um mesmo guarda-chuva, o ESG. Isso quer dizer que empresas com boas práticas de ESG comprometem-se, na verdade, em otimizar os seus modelos de tomada de decisão e cuidar melhor das pessoas e do planeta.QUAIS SÃO OS BENEFÍCIOS LIGADOS AO ESG?Como se pode observar, o ESG não é algo pequeno. Sua aplicação exige bastante tempo e energia das empresas, assim como compromisso com o aprendizado e com a melhoria contínua. As coisas estão mudando e as boas práticas empresariais também se alteram com o tempo.Dada a sua amplitude, os benefícios do ESG também são vários. Muitas partes interessadas no negócio (como investidores, empregados, clientes e a comunidade) podem sentir os efeitos positivos das boas políticas e das práticas de governança corporativa, social e ambiental. Desde a melhoria da imagem institucional até a construção de relações ganha-ganha com quem está fora da companhia, passando pelo aperfeiçoamento da tomada de decisão, existem realmente muitas vantagens.Apresentaremos os principais benefícios neste tópico. Veja a seguir!CONSTRUÇÃO DE MELHORES RELAÇÕESPara que uma empresa opere, é necessária a manutenção de relações com diferentes tipos de pessoas e organizações, como fornecedores, sindicatos e instituições públicas. Caso tais relações sejam precárias, a empresa, nos seus vários níveis e áreas, tende a ser prejudicada.Um primeiro benefício do ESG é o reforço das relações, de modo que gestores promovam resultados do tipo ganha-ganha — nos quais todos os envolvidos são beneficiados, em vista dos seus respectivos interesses. Por consequência, mitigam-se relações do tipo perde-ganha.Curiosamente, existem muitos outros benefícios ligados às melhores relações. O aumento da agilidade no que precisa ser feito, a maior confiança entre os envolvidos e a promoção de parcerias de longo prazo são exemplos.APERFEIÇOAMENTO DA TOMADA DE DECISÃOO sucesso e a manutenção de uma organização dependem de muitas coisas, mas, em última análise, de uma única: ótimas decisões. À medida que líderes melhoram as suas decisões diárias, tornando-as mais precisas e justas, passam a promover grandes benefícios à empresa.Novamente, o ESG ajuda muito. Um bom modelo de governança corporativa garante que a empresa conte com um sistema de pesos e contrapesos às decisões, sobretudo aquelas que influenciam o longo prazo. Assim, são eliminados vários erros, vieses e conflitos de interesses.Para ficar mais claro, a governança garante que as decisões realmente importantes sejam resultado de um processo de reflexão, escolha e posterior monitoramento, envolvendo não só um executivo, mas diferentes órgãos ou profissionais. Logo, ganha-se em precisão.REDUÇÃO DE SURPRESAS NEGATIVASRisco nada mais é do que a possibilidade de haver surpresas negativas. Essas "surpresas" podem afetar o meio ambiente, as pessoas próximas e a empresa. Exatamente por isso, é necessário gerenciá-los, mitigando as suas chances de ocorrência.Nesse aspecto, o ESG ajuda muito. Suas boas práticas garantem que a liderança mapeie e estude os riscos ligados ao negócio, considerando dois fatores: probabilidade de ocorrência do evento e impacto total. Ele também facilita a construção de planos de contingência.Exatamente por isso, a organização torna-se mais segura e bem preparada, também reduzindo as chances de surpresas negativas às comunidades e à natureza de modo geral. Dessa forma, é fornecida mais segurança às partes interessadas no negócio.MELHORIA DA IMAGEM DA EMPRESAToda empresa deve zelar por sua imagem. Grosso modo, tal imagem refere-se à forma como a organização é vista pelos clientes, funcionários e investidores, entre outros agentes. Quando a imagem organizacional é ruim, a companhia tem dificuldades em criar e sustentar relações.Apesar de não ser o objetivo central do ESG, boas práticas de governança corporativa, social e ambiental certamente influenciam de maneira positiva a imagem da empresa, tornando-a mais digna de confiança e de credibilidade.É importante frisar que a boa imagem não tem a ver somente com marketing ou qualquer tipo de publicidade. Uma empresa bem-vista consegue atrair mais profissionais talentosos e consumidores, além de acessar capital (de investidores, por exemplo) com mais facilidade.DISSEMINAÇÃO DA CULTURA DE BOAS PRÁTICASOutro grande benefício está no aperfeiçoamento da própria cultura da empresa. Conforme boas práticas são estimuladas e monitoradas, tornam-se partes integrantes da cultura organizacional — isto é, do conjunto de crenças, hábitos e valores do empreendimento. Para ficar mais claro, pense na cultura como o DNA da empresa, a sua essência. Aquilo que determina a maneira como o trabalho é feito. Portanto, dizer que o ESG é parte da cultura é o mesmo que afirmar que a integridade, o compromisso e o respeito orientam o negócio.À medida que o ESG é absorvido pela cultura, muitos benefícios podem ser vistos. Como exemplos, podemos citar equipes mais maduras e comprometidas, profissionais mais íntegros e executivos mais dedicados aos resultados do tipo ganha-ganha. Cria-se, então, um ciclo virtuoso.QUAIS SÃO OS DESAFIOS RELACIONADOS AO ESG?Agora que você entende o que é ESG e quais são os seus benefícios, também é preciso compreender os seus desafios. Pense nesses entraves como barreiras à implementação de um bom modelo de governança corporativa, social e ambiental ao longo do expediente de trabalho.Entre os principais, podemos destacar:

? inexistência de um modelo geral, sendo preciso ajustar as práticas de ESG à realidade de cada empresa e criar uma agenda de implementação;

? necessidade de conscientização de toda a equipe de trabalho, partindo-se dos líderes de alto nível, de modo que "comprem" e adotem a filosofia ESG;

? essencialidade de deixar claro, dentro da própria empresa, que ESG não é uma ação de marketing, porém uma iniciativa de mudanças reais e profundas dentro da organização.

Felizmente, todos esses desafios, entre outros, podem ser superados com paciência, além de boas práticas de gerenciamento. A ideia é, pouco a pouco, aperfeiçoar o ESG da empresa.Agora, você está por dentro do assunto e sabe o que é ESG — um conjunto de políticas e de iniciativas para que empresas melhorem as suas práticas de governança, bem como o cuidado com a sociedade e com o meio ambiente. Seus benefícios são diversos, como a melhoria das decisões tomadas, o aperfeiçoamento das relações e o desenvolvimento da imagem institucional.

Gostou do nosso artigo, não é mesmo? Aproveite, então, para seguir a nossa página no Facebook e ficar sempre por dentro das novidades que postamos. Vamos lá!


O conteúdo foi útil pra você? Sim Não
Obrigado!

Foi um prazer te ajudar :)

Precisa de ajuda?

Nós temos especialistas prontos para atender você e o seu negócio de forma online e gratuita.

Acesse agora